quinta-feira, setembro 08, 2011

o tempo. e eu.



Duas coisas tem me deixado de cabelo em pé ultimamente: o tempo e eu, eu e o tempo.

O tempo por ser esse senhor tão esquisito, cheio de vontades que faz [quase] sempre o contrário do que gostaríamos. Quer um dia longo, pra ficar grudada no cangote do seu amor, segurando uma taça de vinho? Ok, quando você ver já acabou o dia. Voou. Agora... se você acorda e pensa "tomara que hoje o dia passe bem rápido". Rá, boa sorte senhoras e senhores, seu dia será tão tão longo que voce achará que ele teve 32 horas.

E eu. Eu porque quanto mais eu me descubro mas eu me perco. Quanto mais eu sei, mas dúvidas aparecem. Quanto mais eu acho que estou decididamente me conhecendo, eu percebo que falta muito. E o "tempo e eu" se juntam, porque eu viajo nele. Investigando o passado, remexendo as feridas e resgatando pequenas sensações. Para me entender melhor no presente. E pra, quem sabe, ter um futuro mais sincero e amoroso comigo mesma.
Mas, calma, que o futuro já é muito longe.

Quem sabe um dia, eu aprenda a viver o agora, sem tanta ânsia de colocar o pensamento sempre no amanhã.
E quem sabe assim, o tempo seja um senhor mais generoso comigo.

2 comentários:

Emerson Cardoso disse...

chegasse aos 30? Ou isso é alma de artista? Hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

TaTa disse...

Muito do tempo para o pouco de mim descoberto...
E o pouco tempo para o tanto de mim escondido...